barraprg.gif (13615 bytes)
leilafz1.jpg (10215 bytes)leilafz2.jpg (10912 bytes)

projeto2.gif (2793 bytes)

O projeto Inicial destinou-se a obter búfalos de 12 meses de idade pesando 400kg, em regime exclusivo "A Peito e Pasto".

Iniciado em 1996, o programa teve êxito pela primeira vez no ano 2000, quando o bufalinho de nome X-Búfalo da SI alcançou 403 kg aos 10 meses e 23 dias. Hoje, já conseguimos atingir essa meta com vários animais.

Passamos então a um segundo Projeto: Obter bezerros com peso de 400kg aos 240 dias de vida.

Acreditamos que essa meta será alcançada com mais facilidade pelo conhecimento que hoje já temos do búfalo e pelo trabalho de melhoramento e genética efetuado no rebanho

HISTÓRICO
barra80.gif (1224 bytes)

O projeto "400 Kg aos 12 Meses a Peito e Pasto", começou como um desafio para obter um recorde de produtividade, pois acreditávamos que o búfalo, por ter sido pouco trabalhado, em toda a sua potencialidade, poderia, em curto espaço de tempo, oferecer excelentes resultados. Quando apresentávamos nossa meta, invariavelmente, tínhamos como resposta um sorriso de descrença, que sempre nos serviu como bálsamo alimentador da vontade que tínhamos de mostrar que estávamos no caminho certo.

Tudo isso foi possível graças ao controle que há muito temos de nosso rebanho, devido principalmente a pesagem mensal de todos os animais. A preocupação constante com a melhoria genética, obtida através de inseminação artificial e a seleção de matrizes, também foram fatores decisivos para o sucesso do Projeto

Novilha85.jpg (8733 bytes)
Novilha Nº85 - Prenhez aos 14 meses

O desenrolar desse projeto nos permitiu também selecionar fêmeas bastante precoces, que nos entregaram crias aos 24 meses de idade. Uma delas se destacou muito pelo feito de ter tido a quarta cria quando estava com 60 meses de idade. A búfala de nome TESOURO DA SI (brinco 85), nascida em 24/07/1996, pariu pela primeira vez em 14/08/98, voltando a parir em 25/08/1999, em 21/08/2000 e finalmente em 30/07/2001. Em 2002 não deverá parir pois se encontra no projeto de coleta de embrião e de FIV, mas já produziu embriões nas duas coletas que participou.

PARCERIAS
barra80.gif (1224 bytes)

Temos procurado assessoria com diversos técnicos especializados, Embrapa, Secretaria de Agricultura e criadores mais experientes. Temos também visitado fazendas, no intuito de aproveitar todo o conhecimento já adquirido na área de bubalinocultura.Temos contado com apoio técnico especializado da CEBRAN - Central de Biotecnologia de Reprodução Animal, unidade de ciência e tecnologia da Universidade Federal do Pará, para assessoramento técnico nos projetos, e em especial nos programas de transferência de embrião e de FIV (Fertilização In Vitro) que estamos tentando aperfeiçoar


Dr. Ohashi e Dr.Souza do CEBRAN na FSI coletando embrião

A Internet tem nos proporcionado excelentes parcerias, com trocas de informações, consultas, e também onde aproveitamos para tirar dúvidas. Enfim, através da rede mundial de computadores, achamos soluções para diversos questionamentos junto aos mais experientes criadores, pesquisadores, técnicos especializados e amantes da bubalinocultura da América Latina e em especial do Brasil

A Fazenda é associada da APCB - Associação Paraense de Criadores de Búfalo, que em 2000 firmou parceria com a Embrapa Amazônia Oriental. Dessa parceria, APCB-Embrapa, os associados que já haviam implantado IA, foram contemplados com doses de sêmen de Memo e Memoar. A FSI recebeu algumas dessas doses.

Estamos participando de uma lista de discussão sobre búfalo na Internet, onde realizamos um intercâmbio de experiências com os mais renomados criadores e pesquisadores do Brasil e da América Latina, que nos emprestam seus conhecimentos. Muitos desses ensinamentos ali adquiridos são aplicados em nossa criação.

MÉTODO APLICADO
barra80.gif (1224 bytes)

Adotamos o seguinte método de trabalho:
1) No primeiro dia de nascido o bezerro e a vaca são pesados e aplicamos 1(hum) ml de vermífugo (ivermectina) no recém nascido.
2)Nos dias 15 de cada mês, todos os animais voltam ao controle: pesa-se a vaca e o bezerro. Também neste dia é feito o controle da produção do leite nas mais produtivas búfalas em lactação. Não realizamos ordenha diária, de forma que o leite é exclusivo para o desenvolvimento dos bufalinhos. A partir de 1999 passamos a realizar também nesse mesmo dia, a medição da circunferência escrotal (CE) dos bufalinhos.

No ano de 1996, realizamos vermifugação mensal nos bezerros com até a idade de oito meses, mas interrompemos esse trabalho em 97, 98 e 99 para retornar novamente em 2.000. Esse retorno deve-se ao fato de ao compararmos as pesagens constatarmos uma diferença significativa de peso no momento da apartação dos bufalinhos. O custo adicional com o vermífugo é plenamente compensado. Consideramos de vital importância o controle de peso para comprovar a precocidade dos animais e podermos selecioná-los.

Em 1997 introduzimos a inseminação artificial, para melhoramento genético. Estamos sempre aumentando o número de matrizes cobertas com esse método, pois os resultados apresentados são sempre animadores.

Em 2.001 firmamos um contrato de parceria para pesquisa com a UFPA/CEBRAN e iniciamos o trabalho de coleta de embrião, a partir de superovulação, sem atingirmos números satisfatórios. Em 2.002 demos continuidade ao projeto, introduzindo algumas modificações. e também iniciamos o Projeto de FIV, que acreditamos ser mais promissor, porém ainda em fase bem embrionária.


Dr. Márcio Ferraz da VITROGEN fazendo coleta de oócitos na FSI

Nessa parceria conseguimos trazer o Dr. MÁRCIO LEÃO FERRAZ, técnico da VITROGEN, reconhecido nacionalmente como um dos melhores técnicos em coleta de oócitos. Ele repassou conhecimentos e elucidou diversas dúvidas, injetando uma nova esperança no nosso projeto de FIV em búfalo

RESULTADOS 
barra80.gif (1224 bytes)

No ano de 1998, conseguimos três animais que pesaram  370kg aos 13 meses, o que consideramos um grande avanço  Porem os primeiros resultados animadores da nossa meta de obter animais com 400kg "A PEITO E PASTO" foram alcançados a partir de 1999, com o nascimento em dezembro de um animal que aos 10 meses e 23 dias, pesou de 403kg.

Trata-se do macho X-Búfalo da SI nascido no dia 22/12/99, registrado sob o número RP-7047, é filho da vaca Roxinha RD-8432 e através de Inseminação Artificial tem como pai Vulcão RD-1735, que por sua vez é filho por Inseminação Artificial de Memo Imp.RD-282 (sêmen importado da Bulgária pela Embrapa).


X-Búfalo 403Kg aos 10meses e 23 dias
Clique aqui para saber mais sobre o X-Búfalo da SI

 

A inseminação artificial apresentou animais mais pesados e com taxas de crescimento acima do plantel oriundo de nosso reprodutor.

Estamos incrementando sempre esse método de forma mais agressiva em nossa fazenda. No ano 2.000 utilizamos quase que exclusivamente o sêmen do touro Moreno VR, que foi um animal recordista em longevidade, pois coletou sêmen até os 28 anos de idade, alem de ser o reprodutor  que mais produziu grandes campeões na raça Murrah no Brasil.

Seus filhos tem como característica uma pelagem escura, e uma excelente precocidade quer sexual, quer em ganho de peso. Como exemplo

Em 1999 todas as fêmeas nascidas em 96 já haviam parido e três das nascidas em 97 também. Em 2000 todas as nascidas em 97 e seis das nascidas em 98 pariram.

bezerro1.jpg (6233 bytes)
Bufalinho de 150 dias com 215 kgs

Outro resultado animador, foi a precocidade apresentada em duas fêmeas nascidas em 1996, que foram cobertas em regime de monta natural, com pouco mais de um ano.

A fêmea de número 85 pariu no dia 14/08/98 (dois anos e vinte dias) um macho pesando 33kg com peso pós-parto de 540kg.

A fêmea de número 88 pariu no dia 29/08/98 (menos de dois anos de idade) uma fêmea pesando 28kg com peso pós parto de 517kg.

Com isso conseguimos o primeiro parto com idade inferior a dois anos. Em 99 três fêmeas nascidas em 97 pariram machos, chegando um deles a nascer com 42kg e sua mãe pesar 480kg pós parto. Em 2.000, seis novilhas nascidas em 98 pariram e duas antes de completarem dois ano. E o peso pós-parto da búfala e a cria, foram, respectivamente, 460kg - 39kg e 495kg - 32kg

Isso tem nos mostrado que o búfalo tem muito a nos mostrar em termo de produtividade. Precisamos somente é observar

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM BÚFALOS
barra80.gif (1224 bytes)

O melhoramento genético sempre foi uma preocupação constante em nossa fazenda. Com esse objetivo, decidimos procurar a CEBRAN, Central de Biotecnologia de Reprodução Animal, unidade de ciência e tecnologia da Universidade Federal do Pará, para desenvolver trabalho técnico em cooperação

Filhos Inseminação.jpg (22490 bytes)
Primeiros Produtos de Inseminação Artificial na FSI

Desse encontro surgiu a primeira visita dos técnicos à fazenda, com objetivo de conhecer as condições de alimentação, manejo, sanidade e da qualidade do rebanho que tínhamos então.

Nosso projeto seria inseminar fêmeas com sêmen de excelente qualidade, visando melhoramento genético do rebanhoIniciamos os trabalhos com a seleção das fêmeas que poderiam participar do projeto e paralelamente, enviamos nosso técnico para o centro de treinamento da CEBRAN, em Castanhal, com o objetivo de capacitá-lo para o trabalho de inseminador.

Devido ao curto espaço de tempo disponível para iniciarmos a inseminação e por não dispormos de um macho inteiro em idade e tamanho para ser preparado como rufião, concluímos que a melhor solução seria utilizarmos uma fêmea como rufiona. Nos exames do rebanho localizamos uma novilha cujos órgãos reprodutivos eram atrofiados. Iniciamos pela aplicação de hormônio, que rapidamente surtiu efeito na fêmea, que passou a desenvolver o trabalho de uma forma até surpreendente.

Hoje, já estamos convictos a utilizar rufionas pois o custo para produzi-las é pequeno e os resultados muito bons, inclusive sem risco nenhum de cruzamento, nem briga de rufião com os animais castrados utilizados como montaria.

boiada1.jpg (7676 bytes)
Rebanho Utilizado na Inseminação Artificial

Iniciada a inseminação, a FSI teve a oportunidade vitoriosa de poder testar pela primeira vez no mundo, sêmen de búfalo congelado com diluidor a base de água de coco, o diluidor Cebran-1, em fêmeas com cio induzido com prostaglândina, colaborando desta forma com a pesquisa desenvolvida pela Cebran, que comprovou a sua eficiência da água de coco como diluidor de excelente qualidade.

Estamos buscando sêmen importado com teste de progênie, mas as dificuldades para importação desse material são enormes. De modo que continuamos utilizando sêmen nacional, porém buscando animais que possam nos dar precocidade tanto sexual como em ganho de peso.O trabalho de inseminação, por uma questão de segurança, só é realizado com as vacas paridas porisso Em 2.000 adquirimos também um novo reprodutor de linhagem diferente das que temos com o objetivo de identificar o mais cedo possível a precocidade das novilhas.


Visita dos Estudantes Escola Agrotécnica Federal de Castanhal

O trabalho na fazenda também tem sido aproveitado como "laboratório prático". Com o intuito de disseminar conhecimentos, temos recebido profissionais de vários locais, estudantes de nível médio (escola técnica agrícola), estudantes de nível superior e até colaborado com dados para elaboração de trabalhos técnicos e defesa de teses de mestrado. Isso muito nos orgulha por estarmos podendo colaborar na formação de novos profissionais mais capacitados.   

barra80.gif (1878 bytes)

ÍNDICE / A FAZENDA / O PROJETO / X-BÚFALO DA SI /
MATRIZES EXCLUSIVAS /
VOCÊ SABIA ? / LINKS