barraprg.gif (13615 bytes)
leilafz1.jpg (54171 bytes)leilafz2.jpg (10912 bytes)

TitMatrizes.gif (3103 bytes)

 

 

1) Maior rebanho Murrah filhas de Sêmen Importado:

A Fazenda Santa Izabel possui hoje o maior rebanho Murrah registrado, matrizes oriundas do sêmen importado (filhas dos touros Memo e Memoar) pela Embrapa da Bulgária no inicio da década de 90.
Esse rebanho iniciou-se com duas crias, produtos de IA realizadas na própria fazenda. Mais tarde também pela aquisição de 19 matrizes da Embrapa obtidas através de leilão.
Dessas 19 matrizes, cinco já deram crias sendo que todas nasceram fêmeas, ampliando assim o rebanho de sangue "refrescador" para 26 fêmeas.

Nossa intenção é mantermos esse rebanho "refrescador" diferenciado sob um maior controle para que possamos assim ajudar a reduzir a consangüinidade do rebanho Murrah brasileiro distribuindo seus produtos para os mais variados rincões de criação Murrah de qualidade.
Dentre as matrizes que se encontram na FSI, algumas chegam a ser filha de Memo e neta de Memoar ou vice versa. Isso significa que a mesma possui
¾ do sangue importado "refrescador" .
Nossa intenção é manter o maior grau de sangue "refrescador" nos produtos oriundos deste rebanho

matrizEmbrapa.jpg (35813 bytes)
Matriz de sangue "refrescador"

2) Consangüinidade:

O rebanho brasileiro hoje se encontra com elevado grau de consangüinidade pois a última importação foi realizada no ano de 1970, pelo criador Torres Homem, que hoje não se dedica mais a criação de búfalos.
Além disso os selecionadores não se dedicaram firmemente em manter bem definidas as distintas linhagens trazidas da Índia, o que acabou por comprometer bastante os resultados que poderíamos estar obtendo hoje com o búfalo.

3) Barreiras sanitárias da índia

Depois da importação realizada por Torres Homem, houve um aumento das exigências sanitárias apresentado pelos paises importadores da carne brasileira, devido a isso, nosso país se viu obrigado a levantar barreiras sanitárias em relação aos animais oriundos da Índia, de modo a preservar o rebanho brasileiro das inúmeras doenças que podem ser encontradas naquele pais.
A Embrapa, que sempre dedicou atenção especial à pesquisa com o búfalo, diante deste conhecido problema de consangüinidade do nosso rebanho procurou trazer sêmem para realizar o melhoramento do mesmo.
Buscou Mediterrâneo na Itália e impossibilitada de trazer da Índia pelas limitações das barreiras sanitárias existente na época e depois de uma busca por diversos paises criadores de Murrah encontrou na Bulgária os reprodutores Memo e Memoar os dois melhores exemplares em termos de qualidade e produtividade disponível no mundo.
Esse trabalho cuja intenção era o refrescamento do sangue Murrah foi realizado por muito tempo e repassado aos criadores através de leilões abertos aos produtores locais.

4) Rebanho qualidade da Bulgária foi liquidado:

Com a queda do murro de Berlim e o fim do império russo, a Bulgária passou a viver uma situação econômica muito difícil e os seus centros de pesquisas de bubalinocultura foram fechados e o rebanho de qualidade abatido para consumo da carne.
Isso nos privou de um excelente fornecedor de material genético de qualidade sem o limitante da barreira sanitária.
Essa perda para nós foi muito grande, pois não temos mais onde nos abastecermos com qualidade na raça Murrah.

barra80.gif (1878 bytes)

ÍNDICE / A FAZENDA / O PROJETO / X-BÚFALO DA SI /
MATRIZES EXCLUSIVAS /
VOCÊ SABIA ? / LINKS